Minha Conta
Pedidos
Minha Cestinha

Alô Mamães

Vencedora do Sorteio 15mil Likes 09.10.2016

E a nossa sortuda do bônus de R$150,00 em compras em comemoração aos 15mil likes do Face é:

Parabéns, Melina Tonon!

Entre em contato conosco até o dia 14/10 com seu email para envio do bônus e também o email de suas amigas mamães marcadas que ganharão 15% de desconto em compras no mês de Outubro!

Quando amamentar é mais do que alimentar

Por: Katiane Rossi - Campinas.SP

Faltavam poucas horas para ele nascer, quando a enfermeira obstetra me perguntou se meu filho havia sido planejado. Quando respondi que sim e que o desejei muito, ela me perguntou então se eu iria amamentá-lo, pois infelizmente a maioria dos bebês não planejados acabam não sendo amamentados por suas mães...

Antes de ser mãe eu achava que a amamentação era uma extensão da gravidez. Era como um cuidado que eu deveria ter com o bebê igualmente a todos os outros cuidados que eu tive durante a gestação. A amamentação para mim era alimentação.

Quando meu filho nasceu, e na primeira vez que ele veio para os meus braços após todos os procedimentos, ele procurou meu seio, eu tinha muito colostro, e a enfermeira me disse: “Aproveite e coloque-o para mamar!” Então nesse momento eu entendi que amamentação não é só cuidado e alimentação, é também amor, contato, carinho, aconchego! E só quando efetivamente meu leite desceu e vi meus dois mamilos completamente machucados, eu entendi que além de tudo isso, amamentação também é desafio, entrega e total doação!

Logo nos primeiros dias percebi que meu filho estava emagrecendo, embora não chorasse de fome... E assim que consultamos o pediatra, soubemos que eu não estava produzindo leite suficiente, e que infelizmente teria que dar o famoso complemento. Me lembro de ter chorado muito neste dia, muito mais do que nos outros, porque temia que meu filho trocasse o aconchego e carinho da amamentação pelas mamadeiras. Temi ser rejeitada por ele, criticada pela família, temia pela saúde dele que até então só tinha 15 dias de vida!

E surpreendentemente, meu filho me mostrou que aquele momento só nosso, de contato, carinho e aconchego continuava sendo importante e essencial para ele também... E assim nós prosseguimos até o sexto mês! Eu que já quase não tinha leite e tomava remédio para estimular, continuei amamentando meu filho até o sexto mês todos os dias!

E esta semana, pela primeira vez, ele virou o rosto na hora de mamar! Não quis mais, chorou... E eu também chorei...

Doeu lá no fundo saber que aquele ciclo entre nós havia se encerrado, mas compreendi que era necessário para que outros ciclos começassem.

Eu não me senti menos mãe por dar mamadeira para o meu filho, mas me sinto orgulhosa por ter insistido em continuar amamentando, ainda que esse não fosse o principal alimento dele! Me sinto orgulhosa por ter vencido as críticas, a insegurança, o cansaço e as palavras que muitas vezes me desanimavam e me abatiam. E apesar de tudo isso, meu incentivo a continuar veio do meu filho, o carinho dele nos meus cabelos enquanto mamava, seu olhar profundo e seu soninho que vinha logo em seguida!

Vencedora do "Sorteio dos 10mil likes"

Parabéns, Taciana Gabriel!

Entre em contato conosco até o dia 27/04 para ganhar o seu bônus de R$150 em nosso site!

O Vermelho para Recém-Nascidos: #todasusam

O dia da saída da maternidade é esperado com muita ansiedade e emoção. É nele que você vai poder pegar seu bebê nos braços e acompanha-lo em suas primeiras horas no “mundo lá fora”.

É por isso que muitas mamães sonham com a roupinha de saída de maternidade de forma diferente de todo o enxoval. Você já reparou que muitas delas optam por peças na cor vermelha? Sim! E não é por acaso...

O vermelho carrega um forte significado de proteção e saúde e, rezam as lendas, que é ele quem afasta os maus-olhados nas primeiras horas de vida do seu bebê.

Quem já teve uma vovó que tricotou um sapatinho ou uma mantinha vermelha para um bebê que estava a caminho? Os mais antigos sempre honram muito essa tradição.

Quer ver nossas opções de roupinhas vermelhas para recém-nascidos? Clique aqui.

Veja quem seguiu à risca essa tradição:

Fonte das fotos: divulgação internet.

Compartilhe